Como calcular o preço de venda do meu produto ou serviço?

Saiba o quanto cobrar por aquilo que você oferecerá.

Determinar o valor justo pelo que você oferece é fundamental. Muitos empresários confiam apenas no instinto ao definir o preço de venda. Mas você realmente sabe como precificar seus produtos ou serviços? A organização do seu negócio depende disso.

A base de todo planejamento empresarial reside na compreensão e na definição do método de precificação. Caso contrário, você estará navegando às cegas e não terá clareza sobre a viabilidade financeira da sua ideia. O grande desafio é encontrar um valor que seja justo.

É importante lembrar que a formação do preço deve abarcar os CUSTOS FIXOS, AS DESPESAS VARIÁVEIS, O LUCRO E O CUSTO DO PRODUTO OU SERVIÇO VENDIDO (CPV ou CSV).

Uma vez que todos esses elementos estejam calculados, é possível determinar um fator conhecido como MARK-UP, que pode ser utilizado para estabelecer rapidamente o preço.

Então vamos esclarecer cada um desses valores.

O que levar em consideração ao formar o preço

Gastos Fixos são aqueles que a empresa precisa pagar independentemente do volume de vendas realizado, pois se referem ao funcionamento do negócio como um todo. Estes gastos são essenciais para o funcionamento do negócio como um todo e incluem despesas como aluguel, energia elétrica, água, folha de pagamento e impostos fixos como IPTU.

Comissão e impostos sobre vendas são exemplos de Despesas Variáveis, pois o valor a ser pago vai variar conforme o volume de vendas. Se a empresa vender mais, pagará mais; se vender menos, pagará menos.

A definição do Percentual da Margem de Lucro deve ser adequada ao produto ou serviço, considerando que o lucro total do negócio depende do volume de vendas. É necessário estabelecer uma margem que remunere adequadamente o empresário.

Além disso, é importante manter uma Ficha de Custo por Produto/Serviço. Esta ficha deve incluir o valor referente ao trabalho realizado, no caso da prestação de serviços. Se forem contratados serviços de terceiros para o produto ou serviço, esse valor também deve ser considerado no custo total.

Composição do preço = CPV + DESPESAS FIXAS + DESPESAS VARIÁVEIS + LUCRO
Composição do preço.

Ainda existem outros custos que devem ser embutidos no preço: Investimentos e Remuneração de donos e sócios.

Investimentos Fixos incluem bens duráveis, como máquinas, móveis, reformas e instalações. Já os Investimentos em Capital de Giro englobam pagamentos de salários, compras, vendas a prazo, giro de estoque, impostos e novas despesas, como custos com registros e divulgação, especialmente relevantes para novos negócios.

Quando se trata da Remuneração de Donos e Sócios, especialmente em serviços prestados diretamente por eles, é necessário calcular uma estimativa do serviço que poderá ser realizado no mês ou das horas de trabalho disponíveis. Assim, é possível estabelecer um valor por hora e a quantidade de horas a ser cobrada em cada atividade.

Lembre-se: cada venda realizada deverá contribuir um pouquinho para cobrir os gastos fixos da empresa. Uma forma de fazer essa distribuição dos gastos fixos é fazer a divisão do total destes gastos mensais pela receita mensal estimada.

O Markup é um índice relacionado ao preço de produtos e serviços oferecidos por uma empresa e que é utilizado para CALCULAR O PREÇO rapidamente, após serem apurados os custos. Ele basicamente representa a diferença de custo entre o preço de venda e o preço de custo de um produto ou mercadoria. 

Como calcular o preço através do Markup

Uma empresa pode ter vários fatores mark-up, que podem variar de acordo com o lucro e outras informações que são usadas para chegar ao cálculo. EX.: Margem de lucro pretendida, Custos fixos e variáveis do negócio, Custos de produção ou aquisição dos produtos

De maneira geral, quando o markup é positivo, é um sinal de que o seu negócio está obtendo lucro ao vender um produto ou serviço.

A base do cálculo do markup é uma fórmula representada pelo custo de produção:

Markup = 100/100 – (DF + DV + ML)

Sendo que:

  • DF = despesas fixas
  • DV = despesas variáveis
  • ML = margem de lucro

Além disso, vale lembrar que o número 100 da fórmula representa o preço unitário da venda em porcentagem.

Logo após chegar ao resultado dessa equação, é necessário multiplicar o valor do markup pelo custo de produção. Dessa maneira, é possível obter o preço final do produto.

Para encontrar essa porcentagem, utilize a seguinte fórmula:

Markup (%) = [(Preço de venda – Custo de produção) / Custo de produção)] x 100

Exemplo do cálculo do Markup

Para que fique mais claro como todas essas informações se aplicam na prática, vamos a um exemplo, supondo a seguinte situação:

Sueli é proprietária de um salão. No entanto, devido a uma série de problemas, a empresa não rendeu o que ela esperava e, por isso, ela precisou aumentar os preços para arcar com os custos e despesas da empresa. Para proceder de modo correto e seguro, Sueli necessita calcular o markup de alguns de seus produtos. Para proporcionar alguns dos seus principais serviços, Sueli gastava R$ 50, mas passou a gastar R$ 60 depois dessa série de problemas. Alguns outros serviços custam R$ 75, mas a proprietária cogita em vendê-los por R$ 90, assegurando a margem de lucro em 20%.

Então, utilizando o cálculo do markup (fórmula: markup = 100 ÷ 100 – (DF + DV + ML)), Sueli concluiu que as despesas fixas custam 12%, as despesas variáveis ficam a 8% e sua margem de lucro é de 20%.

Ou seja: 

  • Markup = 100 ÷ 100 – (12 + 8 + 20) 
  • Markup = 100 ÷ 100 – 40
  • Markup = 100 ÷ 60
  • Markup = 1,6

Com base nisso, Sueli multiplica o resultado (1,6) pelo mais recente preço de custo, que é de R$ 60, obtendo o resultado:  Markup = R$ 96,00.

Então, Sueli descobriu que, para não prejudicar a sua margem de lucro e continuar pagando os custos e despesas dos seus serviços, seria necessário cobrar o preço de R$ 96,00.

Por fim, para descobrir o percentual do markup, é preciso efetuar o seguinte cálculo:

  • Markup % = [(96 – 60) / 60)] x 100
  • Markup % = [36 / 60] x 100
  • Markup % = 0,6 x 100
  • Markup % = 60%

Mais um exemplo:

Exemplo do cálculo do preço de venda de um produto utilizando o índice Markup.
Cálculo do preço de venda.

De uma forma geral, qualquer empresa está apta a usar o markup com o objetivo de assegurar uma precificação coerente e adequada, pois ele é um método bastante versátil.

No caso de empresas de varejo, o ideal é levar em consideração os custos de produção, que são pagos para que os produtos cheguem até o seu estabelecimento comercial.

No caso de prestadores de serviço alguns valores a serem levados em consideração no cálculo do markup são, principalmente, transporte e deslocamento até o local, além das ferramentas utilizadas em cada serviço.

Para fabricantes, é importante levar em conta os custos que envolvem as matérias-primas e a mão de obra necessárias para a produção.

Se quiser consolidar ainda mais esse conteúdo sugerimos assistir o vídeo do Sebrae.

Existe um Markup ideal?

Não existe um valor exato de markup ideal, pois ele depende do tamanho, segmento e tipo de cada empresa. O markup ideal para uma lanchonete não é o mesmo que o markup ideal para uma multinacional, por exemplo.

No caso, um markup ideal é aquele que assegura que o preço de venda seja o adequado não apenas considerando os seus custos, mas também os preços que os concorrentes disponibilizam.

Depois de calcular o preço de venda ideal, é necessário realizar uma análise comparativa 👀 com o mercado, para saber se os preços que você deseja praticar estão de acordo com as expectativas dos clientes.

Caso o valor obtido seja considerado demasiadamente alto na hora de fazer a comparação, tente inicialmente efetuar um ajuste na sua margem de lucro. Se for necessário, avalie também os seus custos variáveis. Desse modo você pode chegar a um valor que possibilite cobrir as suas despesas e manter o equilíbrio com a concorrência.

Outra coisa, o cálculo do markup deve ser realizado constantemente, para estabelecer preços coerentes com a realidade da sua empresa, disponibilizando mais segurança em vários aspectos, inclusive na hora de oferecer descontos.

E se eu não calcular constantemente?

Existem fatores que impactam o Markup, como por exemplo, o público, a imagem da marca e sazonalidades. Veja como:

Público-alvo: Descubra o perfil do seu consumidor. Pergunte, por exemplo, se seu público valoriza a qualidade ao ponto de estar disposto a pagar um pouco mais por um produto superior, ou se prefere a comodidade de receber os produtos em casa. A experiência do consumidor é inestimável! Mantenha um diálogo contínuo com seu público para obter insights valiosos.

Imagem da marca: Entenda como sua marca é percebida em relação à concorrência e identifique seu principal diferencial. Foque nas vantagens que você pode oferecer e esteja aberto para ouvir feedbacks dos seus clientes.

Sazonalidade: Esteja atento aos períodos em que as vendas podem sofrer variações. Realize estudos para avaliar o histórico de vendas, tanto da sua empresa quanto do segmento em geral. Isso ajudará a se preparar para as flutuações sazonais. Além disso, esteja ciente de que os preços das matérias-primas podem oscilar conforme o mercado, o que pode exigir um investimento adicional em certas situações. Esteja aberto para pesquisar fornecedores alternativos, quando necessário.

Leia também:

Leia outras publicações

Contabilidade para Gastronomia: confira essas dicas 

A contabilidade é essencial para empresas, especialmente as do ramo alimentício. Nesse texto você confere um guia completo de contabilidade para o segmento de alimentação, com dicas para lhe auxiliar sua empresa.

Não tenha medo do crescimento

Não tenha medo do crescimento (ou tenha) 

Será necessário ter medo de crescer? Identifique quais os sinais de crescimento em sua empresa e como elaborar um planejamento estratégico para ter sucesso.