Contabilidade para Gastronomia: confira essas dicas 

A contabilidade é essencial para empresas, especialmente as do ramo alimentício.

E não é para menos! Visto que:

  • auxilia na gestão do negócio,
  • lida com questões tributárias adequadamente,
  • evita complicações com o Fisco e,
  • leva à redução de tributos com o correto enquadramento. 

Aqui, você confere um guia completo de contabilidade para o segmento de alimentação fora do lar, com dicas para lhe auxiliar nessa área em sua empresa! 

Qual a importância da contabilidade para o setor gastronômico? 

A contabilidade para empresas de gastronomia é importante porque possibilita que os estabelecimentos cumpram obrigações contábeis previstas em leis. Também viabiliza a formalização de negócios, evitando infrações às normas tributárias. 

Além disso, a área é responsável por fornecer dados financeiros e tributários importantes para gestores, auxiliando na tomada de decisão, de modo a contribuir para que se tenha maior assertividade. 

Quando todos os processos contábeis são realizados corretamente, gestores têm uma visão mais ampla da situação da empresa, conseguem reduzir custos, cumprir leis e evitar autuações por órgãos fiscalizadores. 

Particularidades da contabilidade no ramo alimentício 

A contabilidade para bares, restaurantes e similares possui algumas particularidades que devem ser conhecidas e cumpridas para evitar o recebimento de multas e demais penalidades. A seguir, listamos as principais! Acompanhe: 

Impostos incidentes 

Empresas do ramo de alimentos normalmente são enquadradas no regime Lucro Real, Lucro Presumido ou Simples Nacional. Nestes casos, o empreendedor é obrigado a pagar: 

  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social); 
  • Contribuição Social e Previdência; 
  • ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços); 
  • IR (Imposto de Renda); 
  • ISS (Imposto Sobre Serviços); 
  • PIS (Programa de Integração Social). 

Vale lembrar que no Simples Nacional todos os tributos são gerados numa só guia mensal de recolhimento. Além disso, existem situações em que a empresa deve excluir da base de cálculo no momento da venda os tributos de ICMS, PIS e COFINS isentando-a do pagamento dos mesmos. 

Isenção de impostos 

Apenas a Gorjeta é isenta do pagamento de ICMS.  

Para os demais itens do segmento gastronômico não existe isenção de impostos. O que existe é a cobrança monofásica, isto é, o pagamento de alguns tributos é realizado pela indústria e repassado ao varejista e/ou atacadista. A venda de tais produtos – sujeitos a esse regime – deve ser excluída da base de cálculo pelo varejista e/ou atacadista na apuração dos impostos. É justamente aí que a contabilidade faz a diferença, garantindo que o enquadramento seja correto e o mais vantajoso possível para seu negócio. 

Estruturação da empresa 

Na abertura da empresa é preciso verificar a estruturação ideal para decidir qual regime é o mais indicado. Em alguns casos, é preciso avaliar as estruturas existentes para fazer redefinições, aumentar lucro e reduzir custos. A contabilidade atua diretamente nesses processos, garantindo excelentes resultados à empresa. 

Cuidados que se deve ter com a contabilidade no ramo alimentício 

A contabilidade para empresas do ramo gastronômico também atua de forma preventiva, evitando danos e garantindo o cumprimento de aspectos legais. A seguir, indicamos quais são os principais cuidados que se deve ter nesse segmento: 

Natureza jurídica 

A natureza jurídica está associada ao enquadramento no regime jurídico. A contabilidade dá suporte nesse processo, indicando qual a melhor alternativa. A natureza jurídica da empresa pode ser: 

  • Empresário individual: pessoa jurídica constituída por somente uma pessoa; 
  • Sociedade anônima: empresa com capital social dividido em ações passíveis de serem transacionadas; 
  • Sociedade limitada: um ou mais sócios que contribuem para formar o capital social da empresa; 
  • Sociedade simples: sócios que desenvolvem atividades profissionais que não estão relacionadas ao comércio. 

Vale lembrar que cada natureza impõe restrições e requisitos para enquadramento, como limites de faturamento. A contabilidade conseguirá indicar a melhor alternativa considerando a estrutura e faturamento da empresa. 

Tipo de atividade 

A CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) lista tipos de atividades que são permitidas, sendo que cada uma delas possui um código específico. No ramo de alimentos são várias as atividades possíveis, sendo mais utilizado o código 5611-2/01 – Restaurantes e similares. 

Referência de pesquisa do CNAE subclasse 2.3 (para empresas do setor de alimentação) em contabilidade para Gastronomia
Pesquisa do CNAE subclasse 2.3 (para empresas do setor de alimentação).

É importante lembrar que cada município apresenta a obtenção de documentos específicos de acordo com o tipo de atividade, pois, sem um alvará de funcionamento, por exemplo, a empresa ficará em situação irregular mesmo que tenha CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas). 

Documentos essenciais 

Bares, restaurantes e similares, precisam de alguns documentos contábeis que são essenciais e devem ser elaborados, atualizados e organizados com cuidado. Com eles é possível, inclusive, criar planejamentos estratégicos e tomar ações assertivas. Confira quais são os principais: 

  • Arquivos eletrônicos; 
  • Controle de Jornada 
  • Comprovantes de pagamento de guias como DAS, DARF, GARE e GNRE; 
  • Comprovantes de receitas e despesas; 
  • Contratos; 
  • Extratos de operações bancárias; 
  • Guias de FGTS, INSS e contribuições trabalhistas; 
  • Registro de Livros e Escrituração Contábil Digital (ECD) 
  • Notas fiscais de compra e prestações de serviços; 
  • Recibos de profissionais autônomos, de salários, férias, benefícios e pró-labore. 

Planejamento tributário 

O planejamento tributário possui papel de grande importância, pois tem como objetivo reduzir o pagamento de tributos (impostos, taxas e contribuições) de maneira legal.  

Nesse ponto, a contabilidade será responsável por identificar eventuais maneiras de tornar sua empresa mais competitiva e lucrativa por meio de um planejamento tributário adequadamente estruturado pensando na realidade do seu negócio. 

Como ter uma contabilidade especializada em gastronomia? 

Você tem uma empresa de gastronomia e deseja ter uma contabilidade especializada para garantir o cumprimento de normas tributárias e ainda ter suporte em questões como a redução de custos? 

Uma forma simples, prática e econômica de conseguir isso é contratar um escritório contábil especializado no segmento de alimentação fora do lar, pois assim, conseguirá ter fácil acesso a profissionais capacitados e experientes, tendo todo o apoio necessário para lidar com questões contábeis, fiscais e tributárias inerentes a esta área. 

Afinal, contratar uma empresa de contabilidade especializada é mais em conta do que internalizar toda a área, uma vez que não há necessidade de buscar e selecionar profissionais, muito menos de montar uma estrutura e adquirir tecnologia. Logo, compensa muito mais. 

Escritório contábil especializado em Gastronomia em Curitiba 

Está em busca de um escritório de contabilidade em Curitiba especializado no segmento alimentício? A Excelência Contabilidade tem as melhores soluções para sua empresa. 

A Excelência é especializada no setor de alimentação fora do lar com sólida experiência no atendimento de bares, restaurantes, lanchonetes e similares prestando serviços de alta qualidade e suprindo eficazmente as necessidades dessas empresas há mais de 20 anos.

Aproveite e entre em contato com nossa equipe para conhecer mais sobre nossos serviços de contabilidade especializado em empresas de gastronomia!  

Imagem de freepik

Leia outras publicações

Contabilidade para Gastronomia: confira essas dicas 

A contabilidade é essencial para empresas, especialmente as do ramo alimentício. Nesse texto você confere um guia completo de contabilidade para o segmento de alimentação, com dicas para lhe auxiliar sua empresa.

Não tenha medo do crescimento

Não tenha medo do crescimento (ou tenha) 

Será necessário ter medo de crescer? Identifique quais os sinais de crescimento em sua empresa e como elaborar um planejamento estratégico para ter sucesso.